Você está aqui: Página Inicial / Sobre a Câmara / Notícias / Vereadores lamentam falta de postura e planejamento do Executivo

Vereadores lamentam falta de postura e planejamento do Executivo

por Administrador publicado 25/08/2015 16h05, última modificação 25/08/2015 16h06
“Sem um Planejamento Estratégico, não vamos conseguir traçar metas e prioridades. Precisamos parar de apagar incêndios e discutir verdadeiramente o nosso futuro com seriedade e coerência”, destacou Rafael Lucas.
Vereadores lamentam falta de postura e planejamento do Executivo

Segundo os vereadores, o Executivo não está atendendo os requerimentos, que são feitos em nome da população

     Além das importantes discussões na Ordem do Dia, a Sessão Ordinária do dia 24 de agosto foi novamente marcada por desabafos e reclamações dos vereadores, que em nome da população, estão cansados de cobrar mais atitude e planejamento da administração, que já se encaminha para o fim do mandato.  

      No Expediente foram lidos dois novos Projetos de Lei nº 082/2015, que autoriza o Poder Executivo Municipal a adquirir imóvel por desapropriação com a área de 8.100 m², pertencente a União Agrícola e Recreativa Gonçalves Júnior para construção de uma unidade escolar e o nº 023/2015, do Legislativo Municipal, de autoria do Vereador Rafael Felipe Lucas, que dispõe sobre a criação do Conselho Municipal de Proteção Animal do Município de Irati e dá outras providências.

REQUERIMENTOS

      As solicitações realizadas pelos vereadores, que serão encaminhadas para o executivo, são para: construção de um muro de arrimo, no prolongamento da Rua 19 de Dezembro (acesso a Rodovia BR 153), em frente à Associação da Copel; reparos necessários na Rua XV de Julho – em frente à Delegacia de Polícia Civil; estudos para que sejam criadas vagas reservadas para carros de táxi em pontos no Parque Aquático; serviços de pavimentação com pedras irregulares nas ruas de acesso ao CT Willy Laars e nas ruas do Loteamento Van Der Neut; estudos para que os pontos de ônibus e pontos de táxi do município sejam equipados com lixeiras; afixação, nos pontos de ônibus do quadro urbano do município, de mapas de itinerário e tabela de horários obedecidos pelos veículos, que perfazem as linhas de transporte público; estudos para a formulação e posterior implementação do Plano Municipal de Educação Ambiental; estudos para a realização da "Feira de Serviços ao Cidadão" e ampliação do projeto de monitoramento por meio de câmeras de vigilância.

ORDEM DO DIA

          Em segunda votação foram analisados os PLs nº 078/2015, que autoriza o Executivo Municipal a abrir um Crédito Adicional Suplementar na importância de até R$ 1.400.000,00. O vereador Antonio Celso destacou a importância da propositura para realização de melhorias na iluminação pública da cidade, sugerindo a implantação de luminárias em pontos estratégicos, principalmente no interior do município. Hélio de Mello também frisou a importância do projeto oriundo da própria comunidade, mas fez uma ressalva, solicitando aos responsáveis mais atenção, pois muitas das lâmpadas permanecem acesas durante todo o dia. “Gostaria que fossem tomadas providências, pois somente na Avenida Getúlio Vargas, hoje, tinham seis luminárias acesas”.

         O Projeto de Lei nº 021/2015 de autoria do Vereador Vilson Menon, que proíbe o uso do narguile em local público no Município de Irati, bem como a comercialização aos menores de 18 anos de idade e dá outras providências, também foi analisado e aprovado em segunda votação. O vereador Hélio de Mello parabenizou Menon pelo projeto, que não está proibindo o uso, mas sim restringindo os espaços a serem utilizados. “Atuo em escola pública e conheço a dificuldade de trabalhar com vícios. Quanto mais público, mais desejo causa naquele que ainda não conhece. Parabéns pela iniciativa”. O Presidente Vilson Menon agradeceu, afirmando que o PL não proíbe o uso, mas segue o princípio do cigarro. “Nós já fomos jovens e sabemos que o narguile se tornou moda, porém, uma hora fumando corresponde a 100 cigarros, sendo que alguns jovens ainda utilizam em vez de água, bebidas alcoólicas”. Outro agravante do narguile, segundo Menon, é a exposição de doenças, como tuberculose, hepatite, herpes, e outras doenças bucais.

       Já em primeira votação foram apreciados e aprovados os PLs nº 079/2015, que autoriza Crédito Adicional Especial na importância de até R$ 5.250,00; nº 080/2015, autoriza Crédito Adicional Especial na importância de até R$ 63.000,00 e o nº 081/2015, que institui o Incentivo Variável PMAQ aos servidores das Unidades de Saúde da rede municipal de atenção básica à saúde participantes do Programa Nacional de Melhoria do Acesso e da Qualidade da Atenção Básica – PMAQ, e dá outras providências. O Presidente Vilson destacou a importância do PMAQ, onde o trabalho é feito com qualidade e as metas são atingidas com sucesso, “nada mais justo que repartir o bolo com todos os participantes”.

         Do Legislativo foi analisado em primeira votação e aprovado, o Projeto de Lei nº 022/2015, de autoria dos vereadores Antonio Celso de Souza e Emiliano Gomes, que institui a Semana Municipal de Conscientização e Prevenção contra Desastres Naturais e Ocupação Urbana, no município de Irati, e dá outras providências. Emiliano relatou a enchente registrada no ano passado, onde muitas famílias enfrentam até hoje problemas psicológicos, morais e financeiros, portanto, o objetivo é a implementação de ações de comunicação, informação, e mobilização social relacionadas ao combate, conscientização e prevenção. Antonio Celso destacou a importância da Semana para que tenhamos uma estrutura melhor para enfrentar os desastres. “A Semana objetiva chamar a atenção da administração, que deve buscar novos investimentos juntos aos governos, lutando para que os trabalhos acerca dos rios sejam constantes, visando à prevenção e conscientização de todos. Este é um projeto da sociedade”.  

PALAVRA-LIVRE

          Valdenei Cabral da Silva usou a tribuna para desabafar em relação às péssimas condições da PR 364, que liga Irati a Inácio Martins. “Já solicitei melhorias ao Departamento de Estradas e Rodagem- DER, mas até agora nada foi solucionado. A PR encontra-se bastante esburacada, e o trecho mais preocupante fica próximo ao Cerro do Leão, onde houve um desmoronamento no ano passado, e o trânsito segue em meia pista, trazendo riscos aos usuários. Trata-se de uma via com alto fluxo de veículos pesados, portanto, precisa de manutenção urgente para que acidentes futuros sejam evitados”. Com relação ao Posto de Saúde do Guamirim, Valdenei chamou a atenção do Executivo, que deve entregar a obra o mais breve possível, visto que a enfermeira responsável está realizando os atendimentos em sua própria residência. “Trata-se de uma obra de extrema importância para a comunidade. Mas segundo informações, antes mesmo da inauguração, a obra já está com infiltrações e problemas na pintura”. Em um aparte, o líder do prefeito, Alceu Hreciuk concordou com Cabral no que diz respeito às péssimas condições da PR 364, reforçando o pedido de manutenção da estrada. Sobre o Posto de Saúde, Alceu disse que conversou com o Sandro Podgurski, o qual afirmou que realmente houve alguns problemas com a empreiteira, que inclusive está refazendo alguns serviços, para que o Posto seja inaugurado. Antonio Celso de Souza também reiterou o pedido para a PR 364 e parabenizou Cabral pela solicitação do Posto do Guamirim. “Essa é a parte que nos cabe, fiscalizar”.

           Rafael Felipe Lucas discorreu sobre a vinda do Secretário de Viação e Serviços Rurais, relembrando a falta de planejamento e prioridades do município.  “Nós estamos nos encaminhando para o fim do mandato, e até agora, não visualizamos um planejamento estratégico por parte da administração. Lucas citou três aspectos fundamentais para o desenvolvimento da cidade: “Proteção Social, Desenvolvimento Econômico e por fim Cultura, Ciência e Tecnologia. Sem estes três eixos, o município não consegue se desenvolver, não há saída sem inovação. Por isso a importância do desenvolvimento estratégico, para que possamos saber o rumo da cidade, e possamos continuar existindo, com a esperança de uma cidade e um futuro melhor. Precisamos encontrar caminhos e prioridades, para que não fiquemos apenas apagando incêndios, é preciso discussão com seriedade e coerência”. Em aparte, o vereador José Renato Kffuri concordou com Lucas, sugerindo a realização de audiências públicas. “Vamos chamar os responsáveis e agir”. Os vereadores Antonio Celso de Souza, Hélio de Mello e Emiliano Gomes também em apartes parabenizaram Lucas pela explanação, relembrando a falta de domínio e competência do Secretário e da administração. Rafael afirmou que não trata-se de uma crítica à situação atual e sim uma chamada pública para que possamos enxergar as prioridades. “Precisamos recuperar a confiança em nossa cidade”.

        Antes de concluir, o Presidente Vilson Menon reafirmou a importância dessa discussão que é totalmente apartidária. “A falta de planejamento da atual gestão vem nos preocupando”. Menon citou uma frase do Secretário: “Se der faremos, se não der, não faremos”. De acordo com Vilson, “estamos tratando da cidade de Irati, da vida das pessoas, precisamos de planejamento”. O Presidente citou ainda a Rua da Cidadania, que carece de melhor estrutura, como por exemplo, de iluminação. “Não podemos perder mais tempo, precisamos caminhar”.

 

 (Assessoria de Comunicação da Câmara Municipal de Irati)

 

Adicionar Comentário

Você pode adicionar um comentário preenchendo o formulário a seguir. Campo de texto simples. Endereços web e e-mail são transformados em links clicáveis.

NAVEGUE AQUI