Você está aqui: Página Inicial / Sobre a Câmara / Notícias / Vereadores declaram apoio à mobilização contra a reforma na Previdência Rural

Vereadores declaram apoio à mobilização contra a reforma na Previdência Rural

por Rafaella Maier publicado 22/02/2017 15h06, última modificação 22/02/2017 15h06
Vereadores declaram apoio à mobilização contra a reforma na Previdência Rural

Alceu Hreciuk - Presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Irati

   Na Sessão Ordinária do dia 20 de fevereiro, a Tribuna Popular foi utilizada pelo Presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rurais, Alceu Hreciuk, o qual discorreu sobre as mudanças na Previdência Rural propostas pelo Governo, solicitando apoio dos vereadores e da população para que esta reforma não se concretize.  

   De acordo com Alceu, “não se trata de uma reforma e sim de uma mudança na Constituição Brasileira. Estão tentando alterar algo que foi firmado em 1988 para os trabalhadores rurais. Querem igualar a agricultura familiar com a agricultura patronal”.

   Conforme Alceu, a Previdência Rural não é deficitária, ela está vinculada ao Sistema de Seguridade Social, art. 194 e 195 da Constituição Federal, “por isso, volto a afirmar, eles querem alterar a Constituição, isto não é uma reforma. Cada venda que fazemos tem que ser destacada nota fiscal, hoje não sai um quilo das propriedades sem nota fiscal e 2,5% vai direto para a previdência, ou seja, já estamos contribuindo. E injustamente com a reforma, além de aumentarem a idade para aposentadoria, o governo pretende ainda fazer com que os pequenos agricultores contribuam com 5% do salário mínimo para ter direito a aposentadoria ou auxílio doença”.

    Hreciuk discorreu ainda sobre as dificuldades no campo e o trabalho penoso dos trabalhadores na área rural. “De acordo com estudos, a expectativa de vida dos trabalhadores rurais aposentados por idade é menor do que dos aposentados urbanos, especialmente as mulheres”, afirmou. Vários fatores foram apontados pelo Presidente do Sindicato, que junto a outros órgãos vêm se mobilizando para que esta reforma não se concretize. “Peço apoio dos vereadores, para que junto aos seus deputados, consigamos lutar e garantir que esta mudança que prejudica a agricultura familiar, não aconteça”.

   O vereador Valdenei Cabral agradeceu ao Alceu pela mobilização somando-se a luta. “Sou morador do interior e convivo diariamente com os agricultores, portanto, conheço as dificuldades e a realidade do homem do campo que faça chuva ou faça sol está lá trabalhando pelo nosso alimento”, desabafou Cabral comprometendo-se a buscar apoio junto aos deputados.  

   Como ex-sindicalista, o vereador José Bodnar também declarou apoio, comprometendo-se com a mobilização junto aos deputados. Bodnar destacou ainda a dificuldade dos professores com esta reforma, que afeta todas as classes, “tão logo teremos professores trabalhando de bengala”, lamentou.

    O vice-presidente da Casa, Roni Surek frisou: “mexer na aposentadoria é mexer no bolso dos produtores rurais”. Para o vereador é difícil presenciar tal situação, sabendo que existem ex-governadores que trabalharam alguns meses, quatro ou cinco anos e estão aposentados. “Acredito que os governantes nunca pegaram num cabo de inchada ou de foice? ”, ressaltou Surek garantindo ao Presidente do Sindicato que o seu clamor chegará até os ouvidos dos deputados. “Parabéns pelo trabalho e mobilização”.

   O vereador Nivaldo Bartoski parabenizou Alceu pela coragem, citando ainda as palavras do Deputado Federal Sandro Alex, que já se manifestou contrário à reforma na previdência rural. “Vamos juntos lutar por esta causa que envolve toda a sociedade”.

   O Presidente Helio de Mello citou um exemplo: “Quando se reforma uma casa, as características da mesma permanecem. Mas quando se altera todo o projeto, trata-se de uma casa nova”. Nesse caso da Previdência, de acordo com Mello, será um novo texto, “podemos considerar então, que o governo está enterrando o que já existia e fazendo uma nova lei, que vai defender e cobrir rombos feitos nos cofres públicos, que não foram realizados pelos trabalhadores”. Mello parabenizou o Sindicato e demais órgãos pela preocupação com os agricultores, pois segundo ele, “essa reforma não vai apenas mexer no bolso dos agricultores, mas sim na vida de cada um”. Antes de concluir, o Presidente solicitou que esta Casa encaminhe ofício ao Congresso Nacional, assinado por todos os vereadores, relatando o descontentamento da Casa em relação as mudanças, as quais devem ser repensadas.

(Assessoria Câmara Municipal de Irati)

Adicionar Comentário

Você pode adicionar um comentário preenchendo o formulário a seguir. Campo de texto simples. Endereços web e e-mail são transformados em links clicáveis.

NAVEGUE AQUI