Você está aqui: Página Inicial / Sobre a Câmara / Notícias / Em primeira votação, vereadores rejeitam PL que cria Departamento de Ações Comunitárias

Em primeira votação, vereadores rejeitam PL que cria Departamento de Ações Comunitárias

por Administrador publicado 08/10/2015 09h20, última modificação 08/10/2015 09h20
Em primeira votação, vereadores rejeitam PL que cria Departamento de Ações Comunitárias

Votação do Projeto de Lei nº 087/2015

        Na Sessão Ordinária do dia 5 de outubro, cinco novos projetos de leis do Executivo e 15 requerimentos, com alguns pedidos de informações, foram lidos no Expediente. Na Ordem do Dia, quatro projetos foram apreciados e votados, acompanhe:

ORDEM DO DIA

           Em segunda votação foram analisados e aprovados por unanimidade de votos os Projetos de Leis nº 096/2015, que cria o Departamento de Topografia no Município e o nº 097/2015, que autoriza o Executivo a abrir Crédito Adicional Especial na importância de até R$ 160.000,00. Em primeira votação também foi aprovado o Projeto de Lei nº 024/2015, de autoria do Vereador Valdenei Cabral da Silva, que dispõe sobre a criação da Campanha Educativa de Conscientização denominada “Álcool também é Droga e Mata”, o qual foi muito elogiado pelos parlamentares da casa. 

       Já o Projeto de Lei nº 087/2015, que cria o Departamento de Projetos e Ações Comunitárias gerou muitas discussões e foi rejeitado, em primeira votação, por oito votos contra dois dos vereadores Alceu Hreciuk e José Renato Kffuri.

         Emiliano Gomes manifestou seu voto contrário por entender, que a criação desse departamento dentro da Secretaria de Planejamento vem alocar agentes com fins eleitorais, “um instrumento político”. Alceu Hreciuk rebateu afirmando que o projeto vem organizar as associações de bairros e das comunidades rurais, “atividade que já vêm sendo reaalizada, o projeto apenas legaliza o trabalho”. Antonio Celso de Souza afirma que a propositura atrapalha as funções do poder legislativo no que diz respeito a orientar, fomentar, discutir e fazer reuniões com as comunidades. “Querem legitimar o trabalho já realizado, então estavam trabalhando na ilegalidade?”, questionou. Valdenei Cabral da Silva destacou as reivindicações trazidas das comunidades, através de requerimentos, os quais não são atendidos. “Não acho certo uma pessoa de fora, que não foi eleita pela população e que não tem cobranças no dia-a-dia atuar resolvendo as situações, como fica a moral dos vereadores?”, lamentou. Hélio de Mello destacou: “o que nós pedimos e solicitamos, dá impressão que são indicações inventadas, que nós não convivemos com as comunidades, por isso precisam criar mais três ou quatro cabides de emprego. Acredito que há falta de planejamento”. Rafael Lucas afirmou estar convencido há algum tempo sobre a displicência desse governo na questão de planejamento. “Este departamento ainda nem existe, mas já tem verba alocada no valor de R$ 6.200,00. Isso é um desrespeito com o Legislativo”. Por fim, o Presidente Vilson Menon fez críticas à administração. “Não vejo este projeto com bons olhos, o período é errado, o momento é errado, a hora é errada e acredito na intenção de um período eleitoral próximo”. 

PALAVRA-LIVRE

       José Renato Kffuri usou a palavra para explanar sobre a prestação de contas encaminhada pelo executivo referente à 14ª Jornada de Agroecologia realizada no mês de julho em Irati. Citou também as readequações realizadas na área da saúde, com mudanças nas especializações, visando melhor atendimento ao público.     

TRIBUNA

           Atendendo ao requerimento nº 315/2015, de autoria do Vereador Hélio de Mello, Edélcio Stroparo, representando a Sociedade Educacional Iratiense, atual proprietária do prédio que abriga o Colégio São Vicente de Paulo, discorreu sobre as recentes notícias de fechamento do Colégio. “Assim como todos os cidadãos iratienses, também fomos surpreendidos com a notícia de desativação do Colégio. O que podemos esperar de um governo que não se abre para discussões? A questão não é o aluguel e sim a vontade do Governo, se quer realmente que a escola continue em funcionamento”.

 

Acompanhe a Sessão Ordinária completa, com o discurso dos parlamentares na íntegra no site www.irati.pr.leg.br através do ícone “Sessões Gravadas”.

(Assessoria Câmara Municipal de Irati)

Adicionar Comentário

Você pode adicionar um comentário preenchendo o formulário a seguir. Campo de texto simples. Endereços web e e-mail são transformados em links clicáveis.

NAVEGUE AQUI