Você está aqui: Página Inicial / Sobre a Câmara / Notícias / Comissão de Saúde, Educação e Assistência Social entrega relatório de vistorias nos postos de saúde para Secretário Municipal

Comissão de Saúde, Educação e Assistência Social entrega relatório de vistorias nos postos de saúde para Secretário Municipal

por Rafaella Maier publicado 08/03/2017 15h47, última modificação 08/03/2017 15h47
Comissão de Saúde, Educação e Assistência Social entrega relatório de vistorias nos postos de saúde para Secretário Municipal

Secretário Municipal de Saúde, durante explanação na Tribuna Popular

    Atendendo o convite da Mesa Diretora, a Tribuna Popular da Sessão Ordinária do dia 6 de março, foi utilizada pelo Secretário Municipal de Saúde, Agostinho Vanderlei Basso, que realizou uma breve prestação de contas sobre a situação encontrada durante a transição de governo, as ações já concretizadas no município e os projetos e metas a serem realizados daqui para frente.

    No dia 2 de março, a Comissão de Saúde, Educação e Assistência Social da Câmara realizou visitas em sete postos de saúde do interior, constatando algumas dificuldades da população, como postos de saúde fechados, ausência de medicamentos e funcionários e problemas de estrutura. Os postos de saúde visitados foram nas comunidades de Gonçalves Júnior, Rio do Couro, Cerro da Ponte Alta, Itapará, Faxinal dos Neves, Taquari e Guamirim.  Um relatório de vistorias foi elaborado e entregue durante a sessão ao secretário de saúde.

    Basso discorreu sobre a situação encontrada durante a transição de governo nas unidades básicas de saúde, sobre a frota de veículos da pasta, condições da farmácia geral e departamento de recursos humanos. Sobre as consultas especializadas, exames, cirurgias e tratamento fora domicílio, até o dia de 3 de janeiro de 2017, aguardavam na fila de espera 8.425 pacientes. Esse número já foi reduzido segundo Agostinho em 22%, sendo que até o dia 6 de março caiu para 6.558 pacientes. “Se continuarmos nesse ritmo, acredito que em menos de um ano vamos dar uma boa equilibrada na fila de espera”, afirmou.

    Conforme a prestação de contas apresentada pelo secretário, ficaram de restos a pagar da gestão passada o valor de R$ 1.506.962,95, sendo que deste montante já foram pagos mais de R$ 800 mil, restando ainda o valor de R$ 668.748,16. De acordo com Basso, a secretaria possui orçamento estimado em R$ 28.355.640,22.

    O Secretário de Saúde elencou as prioridades da atual administração, que são: investir e melhorar a atenção básica, com garantia de acesso ao usuário do SUS ao sistema; manter estoque suficiente de medicamentos contidos na RENAME (Relação Nacional de Medicamentos Essenciais) na Farmácia Municipal; investir para garantir os serviços de consultas especializadas e TFD (Tratamento Fora Domicílio) com tempo de espera dentro dos padrões aceitáveis e investir na capacitação permanente da equipe técnica da secretaria municipal de saúde, garantindo atendimento de qualidade ao cidadão.

     Sobre a ausência de medicamentos nos postos de saúde questionada pelos vereadores, de acordo com o secretário, desde o dia 5 de janeiro, a equipe está trabalhando e já foi aberto processo licitatório para aquisição de medicamentos essenciais. No mês de fevereiro, foi também renovado o contrato com o Paraná Saúde, possibilitando consórcio de compra de medicamentos, com a aquisição imediata de medicamentos essenciais e controlados. “Diversas reuniões também estão sendo realizadas para organizar e melhorar as condições de saúde e trabalho”, disse Agostinho afirmando ainda que o município contratou um médico auditor para os encaminhamentos e solicitações de exames, reduzindo em 60% as solicitações.

    Referente aos postos de saúde fechados, Agostinho afirmou que neste início do mês de março já foram reabertos os postos de saúde do Itapará, Faxinal dos Neves e Palmital, com a contratação de três técnicos de enfermagem em comissão. Conforme o secretário, em abril também há previsão de mudança do Pronto Atendimento Municipal temporariamente para a Unidade Básica de Saúde do Municipal (Fósforo), para reforma do prédio Ildefonso Zanetti. “E também haverá mudança da escala dos médicos do PA, mantendo dois médicos nos horários de maior movimento que é a das 12 às 24 horas”, contou o secretário dizendo ainda que em caráter emergencial, haverá contratação de uma empresa terceirizada para contratação temporária de pessoal, visando melhorar o atendimento até a realização de concurso público.

    O vereador Valdenei Cabral da Silva elogiou o secretário pela postura e organização junto a equipe. Cabral pediu ainda atenção especial para a frota de veículos, consultas especializadas, estoque de medicamentos e profissionais. “Esses itens são essenciais para o bom funcionamento da secretaria”.  Já o secretário da Comissão de Saúde, Educação e Assistência Social, Rogério Luís Kuhn parabenizou pela transparência e objetividade do planejamento estratégico da secretaria. “Esperamos que os próximos secretários se espelhem na sua apresentação, elencando pontos fundamentais de como foi, como está e como será”, agradeceu Kuhn. O 2º Secretário Nivaldo Bartoski fez uma comparação. “Há alguns meses estive no Hospital e no PA em busca de atendimento para um colega, mas não fomos bem atendidos. Agora a diferença no atendimento é nítida, desde o início até o final”, comentou.

     O 1º Secretário Marcelo Rodrigues destacou a competência do Agostinho que se capacitou por muito tempo, além de ser funcionário de carreira. “Parabenizo o Jorge Derbli pela valorização dos funcionários de carreira”. Rodrigues também questionou sobre a possibilidade da administração adquirir dois micro-ônibus para transportar os pacientes. Conforme Agostinho, a novidade é que o município já ganhou do Governo do Estado uma ambulância de suporte avançado. “A administração também já realizou licitação para compra de duas ambulâncias para simples remoção, portanto, em breve teremos três ambulâncias novas na cidade. Já ganhamos também da Deputada Leandre, um micro-ônibus, e possivelmente no futuro teremos mais um. Com isso, queremos concretizar finalmente a ideia de fazer dois horários de saída para Curitiba. Um saindo às 4 da manhã e outra saindo às 10 horas para consultas a tarde”. Os vereadores José Bodnar e Edson Luiz Elias também destacaram a postura do funcionário de carreira, que em 60 dias já demostrou competência, carisma, organização e planejamento.

    O Presidente da Comissão de Saúde, Educação e Assistência Social, Roni Surek, discorreu sobre o período de 50 dias em que esteve à frente da secretaria no final do mandato passado. “Foi uma transição transparente, idônea e amigável. Aprendi muito com o Agostinho”. Surek fez um pedido especial ao secretário. “Gostaria que fosse ofertado lanche aos pacientes que se deslocam até outras cidades”. Em nome da Comissão de Saúde Roni afirmou ao secretário, que estarão fazendo reuniões trimestrais para discutir e analisar a situação da saúde no município. “Estamos muito contentes, pois alguns dos itens elencados dentro do relatório da Comissão, já foram inclusive solucionados, como por exemplo, a reabertura dos postos de saúde do Itapará e Faxinal dos Neves”.

     O Presidente da Casa, Helio de Mello buscou saber sobre o Programa Mais Médicos, tendo em vista que os profissionais que atuavam no interior, foram embora. Conforme Agostinho, no ‘Programa Mais Médicos’ havia três médicos cubanos trabalhando, os quais realmente foram embora. “Mas quero tranquilizar as comunidades, pois o Ministério da Saúde já está realocando novos médicos, gostaríamos que fossem os mesmos pela aceitação da comunidade, mas por força do contrato, é necessário mudanças. O Ministro da Saúde, Ricardo Barros, já abriu o ‘Programa Mais Médicos’ novamente, só que dessa vez, priorizando os brasileiros, em segundo lugar brasileiros formados no interior e em terceiro os cubanos. Dentro de um mês estes profissionais já estarão atendendo. Além dos três profissionais já garantidos, a secretaria solicitou mais dois visando melhorar ainda mais o atendimento”.  

    Mello quis saber também sobre a possibilidade do município realizar convênio com a Santa Casa de Irati. O Secretário disse que na gestão do Sérgio Stoklos, o atendimento funcionava nestes moldes, através de convênio. “Essa possibilidade está sendo estudada novamente, só que dessa vez, temos um agravante, a Unidade de Pronto Atendimento – UPA, a qual temos um compromisso com o Ministério da Saúde e com o Tribunal de Contas, tendo em vista que a mesma já está 95% concluída. Tentamos mudar o objeto, usando a UPA para outra finalidade, mas não foi possível e estamos com problemas, porque o repasse do governo federal não é suficiente para manter a unidade” esclareceu Basso contando ainda que através de alguns estudos, constatou-se que das 22 horas às 8 da manhã são atendidos uma média de 0,8 pacientes por hora, ou seja, “precisa de duas horas para dar quase uma consulta e tanto a Secretaria como o Hospital estão pagando profissionais caros, mantendo equipes e planta física funcional. A Santa Casa já sinalizou interesse em um possível convênio, mas temos a obrigação legal com a UPA.  Em menos de um mês acredito que já teremos uma posição”, ressaltou o secretário contando, a título de curiosidade, que no Brasil hoje existem 500 UPAs, mas somente 40 estão funcionando, pois até mesmo as cidades maiores estão com dificuldades.

    Para concluir, Mello antecipou indicações que fará ao Executivo. “No Cerro da Ponte Alta há um consultório pronto equipado para tratamento odontológico, mas não há atendimento. E na comunidade do Rio do Couro, o dentista atende apenas uma vez por semana, há necessidade de estender este atendimento para pelo menos mais um dia, priorizando as crianças das escolas. A sugestão é que as escolas mesmo realizem uma triagem e encaminhem para o posto”, concluiu o Presidente sugerindo ainda atenção especial para os técnicos de enfermagem que buscam a equiparação salarial no município, tendo em vista, que recebem menos que técnicos administrativos, por exemplo. O secretário afirmou que o micro-ônibus, odontomóvel, que ficou parado na gestão antiga, já está recebendo as manutenções necessárias e em breve estará atendendo justamente nas comunidades e escolas, onde não há atendimento odontológico.

     Agostinho finalizou agradecendo aos vereadores pela oportunidade. “Este contato e diálogo amistoso com o Legislativo, é um importante aliado para a mudança rumo a saúde pública que sonhamos e que o cidadão iratiense tanto almeja”, finalizou.

(Assessoria Câmara Municipal de Irati)

 

 

 

Adicionar Comentário

Você pode adicionar um comentário preenchendo o formulário a seguir. Campo de texto simples. Endereços web e e-mail são transformados em links clicáveis.

NAVEGUE AQUI