Você está aqui: Página Inicial / Sobre a Câmara / Notícias / Chefe da SEAB de Irati esclarece sobre convênios firmados entre Governo do Estado e Município

Chefe da SEAB de Irati esclarece sobre convênios firmados entre Governo do Estado e Município

por Administrador publicado 28/03/2016 13h43, última modificação 28/03/2016 13h43
Chefe da SEAB de Irati esclarece sobre convênios firmados entre Governo do Estado e Município

Vereadores questionam Igor sobre projetos e convênios firmados com o município

     Na Sessão Ordinária do dia 21 de março, a Tribuna Popular foi utilizada a convite do Vereador Antonio Celso de Souza, pelo chefe da Secretaria de Agricultura e Abastecimento - SEAB, Igor Zampier, que explanou sobre a pasta, citando investimentos, projetos e convênios firmados entre o governo do estado e o município. Os vereadores realizaram questionamentos.

     Igor fez um breve relato sobre todos os trabalhos que a secretaria, que abrange nove municípios, vem prestando na região, especialmente sobre os convênios celebrados, assinados e executados no município de Irati, com foco no convênio de “Pedra Irregular”, a ser implantado na comunidade do Guamirim, o qual vem gerando polêmica. Zampier fez questão de elencar outros trabalhos da secretaria, destacando a falta de reconhecimento de alguns secretários municipais. “Não há parceria mútua”.

      Sobre o convênio de “Pedra Irregular”, Igor garantiu que a declaração feita pelo secretário de finanças do município na rádio, de que o convênio ainda não foi celebrado e licitado por falta de pagamento do governo, não é verdade. “Esta mesma modalidade de convênio está sendo aplicada em mais dois municípios da região, onde as obras já foram licitadas, e inclusive já foi feito o primeiro pagamento e as obras seguem em perfeito e bom estado. Somente no nosso município que não conseguimos dar sequência na licitação”, destacou.

     Zampier afirmou ainda que esse convênio de “Pedra Irregular”, o qual teve abertura de crédito aprovada este ano, já passou por várias tentativas de licitação, e a data do repasse do recuso foi realizada em 20 de março de 2014, sendo que o valor já está depositado nos cofres públicos de Irati. “Se nenhuma empreiteira se dispôs a executar esta obra não é por falta de pagamento do governo, pois o recurso já está liberado somando mais de R$ 1 mi há dois anos. A primeira parcela está depositada desde 20 de março, rendendo sua aplicação conforme prevê o termo de convênio”.

    O líder do prefeito, Alceu Hreciuk, defendeu o município destacando o esforço da administração nas inúmeras tentativas de licitações desertas. “Na primeira etapa foram realizadas seis licitações sem sucesso, e para não perder o valor, uma comissão se deslocou até a Secretaria de Agricultura do Estado, e conseguiu reaver o valor junto ao secretário Norberto Ortigara e o projeto foi novamente refeito. Além disso, há também contrapartida municipal neste convênio, que inclusive, estamos votando nesta Casa, somando mais de R$ 200 mil”, rebateu Alceu.

   Emiliano Gomes lamentou a inoperância da administração, fazendo menção aos projetos e requerimentos, indicados por esta Casa de Leis, os quais também não são atendidos. Antonio Celso de Souza destacou a enorme vontade da população, principalmente do Guamirim, de ver este convênio firmado e licitado. “O município deve se esforçar e realizar um novo plano de trabalho, aumentando também a contrapartida, garantindo, dessa forma, o interesse das empresas, pois no mês de julho este convênio vai se extinguir. Não queremos mais ter que devolver recursos”.  Hélio de Mello também expôs a sua preocupação em relação ao andamento do convênio. “Queremos que seja executado o mais breve possível, pois se não aparecer empresas teremos que devolver a verba, ou seja, o valor será diluído em vários programas no Estado e nós ficaremos mais uma vez sem soluções para o interior”.

     O Presidente Vilson Menon lembrou o esforço dos vereadores, que vêm contribuindo para a cidade de forma apartidária. “Cada um tem a sua ideologia e defende os seus princípios, procurando não achar culpados e sim soluções. Não estamos aqui para defender o Governo do Estado e nem para defender o executivo, mas, precisamos ser realistas, pois o município depende do Estado e da Federação”, concluiu.

Acompanhe o debate completo da Tribuna no ícone Sessões Gravadas

(Assessoria Câmara Municipal de Irati)

 

 

Adicionar Comentário

Você pode adicionar um comentário preenchendo o formulário a seguir. Campo de texto simples. Endereços web e e-mail são transformados em links clicáveis.

NAVEGUE AQUI