Você está aqui: Página Inicial / Sobre a Câmara / Notícias / Câmara participa das discussões para implantação do SAMU regional

Câmara participa das discussões para implantação do SAMU regional

por Rafaella Maier publicado 26/03/2018 14h21, última modificação 26/03/2018 14h21
Câmara participa das discussões para implantação do SAMU regional

Roni Surek durante as discussões na reunião

    Representando o Legislativo, o vice-presidente e Presidente da Comissão de Saúde, Educação e Assistência Social, Roni Surek, participou da reunião realizada no dia 14 de março na Amcespar para tratar sobre a possibilidade de implantação do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) na região. Prefeitos, secretários, vereadores e conselhos municipais participaram do encontro sanando dúvidas sobre o funcionamento e os valores que deverão ser investidos.

    Conforme o Presidente da Amcespar e prefeito de Inácio Martins, Junior Benato, a intenção da reunião era justamente esclarecer todas as dúvidas. “Depois disso, emitiremos o parecer se daremos sequência ou não ao protocolo de intenções já assinados pelos prefeitos”, enfatizou.

  Para o Vereador Roni Surek esta reunião deveria ter sido realizada antecipadamente e separadamente com os técnicos do SAMU juntamente com os prefeitos, secretários e conselhos de saúde de cada município. “Trata-se de um assunto de extrema importância, que vai gerar custos e por isso depende de muito planejamento para que depois não tenhamos problemas de manutenção”, desabafou Surek.

   As maiores dúvidas elencadas durante a reunião foram acerca dos custos para implantação e manutenção do SAMU. Segundo Jaime Nogueira, que será responsável pelo SAMU nos municípios da 4ª Regional de Saúde, em um cálculo inicial o valor por habitante de cada município será de R$ 2,00 o qual deverá custear todo o sistema de atendimento. Outro valor a ser disponibilizado por cada cidade é de R$ 0,18 por habitante para viabilização do consórcio que realizará toda a parte administrativa. “Quando todas as bases estiverem instaladas vamos precisar de 350 funcionários. E também haverá gastos com ambulâncias, combustível, manutenção, insumos e medicamentos”, afirmou.

    Segundo o médico do SAMU, Vinicius Filipaki, com a vinda do SAMU haverá uma complementação da rede de urgência. “Teremos regulação médica durante 24 horas, recebendo orientações por telefone e encaminhamentos com ambulâncias. Em Irati ficará uma ambulância avançada, para atendimento dos nove municípios da região. Os municípios de Irati, Imbituva, Rio Azul e Inácio Martins terão ambulâncias básicas.  Ainda conforme o médico, para que a implantação seja efetivada, será necessária a consolidação do financiamento pelo Ministério da Saúde, Secretaria do Estado da Saúde e municípios. “As Câmaras Municipais de vereadores deverão aprovar as leis necessárias para a implantação do SAMU”, enfatizou.

   O vice-presidente também destacou a importância de se realizar um levantamento minucioso dos custos e dos serviços prestados para compreender a real necessidade e as condições de implantação, “haja visto, que temos diversas outras prioridades em nosso município, especialmente na saúde pública. Não sou contra a vinda, acredito ser importante, mas, desde que seja um projeto verdadeiramente embasado e responsável para a região, que hoje carece de muitos investimentos”, concluiu Roni.

(Assessoria Câmara Municipal de Irati)

  

Adicionar Comentário

Você pode adicionar um comentário preenchendo o formulário a seguir. Campo de texto simples. Endereços web e e-mail são transformados em links clicáveis.

NAVEGUE AQUI