Você está aqui: Página Inicial / Sobre a Câmara / Notícias / Câmara aponta falhas na proposta de Reforma da Previdência e apoia produtores rurais

Câmara aponta falhas na proposta de Reforma da Previdência e apoia produtores rurais

por Rafaella Maier publicado 27/03/2017 16h34, última modificação 27/03/2017 16h34
Vereadores posicionam-se a favor dos produtores e contrários à reforma, que segundo eles, é injusta e sacrifica o homem do campo
Câmara aponta falhas na proposta de Reforma da Previdência e apoia produtores rurais

O vice-presidente Roni Surek compôs a mesa junto com as demais autoridades e representantes

   No dia 24, os vereadores Alberto Schrereda, Roni Surek e Nivaldo Bartoski participaram junto com agricultores e sindicalistas, no Clube Operário, de uma Assembleia para discutir questões relacionadas à Reforma da Previdência. O evento foi promovido pelo Sindicato Patronal Rural de Irati, que vem lutando para que algumas “injustiças” por parte do Governo Federal não se concretizem.

   Entre os principais pontos discutidos durante o evento, está a questão da idade mínima para aposentadoria dos agricultores. Pelas regras atuais, os produtores rurais podem se aposentar aos 55 anos (mulheres) e aos 60 anos (homens). O novo texto altera a idade mínima de aposentadoria para 65 anos, para ambos os sexos. 

     Os vereadores mais uma vez reafirmaram a posição a favor dos produtores. Recentemente, o Presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rurais, Alceu Hreciuk, esteve na Câmara solicitando apoio do Legislativo e da população contra a reforma. Naquele momento, os vereadores já se pronunciaram e entraram em contato com os deputados pedindo ajuda para que essa reforma não seja aprovada.

     Na Assembleia, de acordo com o vice-presidente da Casa, Roni Surek, novamente a Câmara se colocou à disposição do sindicato, agricultores e sindicalistas, se comprometendo a encaminhar ofício para todos os deputados que obtiveram votos em Irati para que os mesmos se posicionem a favor dos produtores e contrários à reforma.

     O vereador Nivaldo Bartoski, que representa a área rural aproveitou a oportunidade para desabafar em nome dos produtores sobre essa reforma, que pretende sacrificar o homem do campo. “No campo, os jovens começam a trabalhar mais cedo que os do meio urbano. E, além de terem atividade sem descanso semanal, o número de horas supera a carga horária de oito horas ao dia, comum nas cidades. Isso faz com que o desgaste seja maior e mostra porque estes não podem ter o mesmo tratamento na aposentadoria”, defende o vereador e também agricultor.

     Durante a Assembleia, a médica Larissa Mazepa ministrou palestra, expondo a situação da saúde dos trabalhadores caso a Reforma da Previdência seja aprovada nos moldes que o novo texto estabelece. O presidente do Sindicato Rural, Mezaque Kécot Veres, comentou que este é um assunto que interessa a toda a população, que também deve abraçar a causa. “A participação popular serve para demonstrar aos deputados a insatisfação do povo diante desta injusta Reforma”. Conforme Mezaque, a maior reclamação dos agricultores está relacionada à idade para aposentadoria. “Como o Governo vai colocar uma senhora de 55, 60 ou 65 anos, para puxar uma tora, um saco de cebola ou de feijão? Isto é uma deselegância, uma injustiça que o Governo está fazendo contra os agricultores”, desabafou.

     A Câmara Municipal declara apoio aos agricultores e demais órgãos envolvidos nesta luta que é de todos. “Precisamos defender os nossos produtores, que dedicam suas vidas para atender a principal necessidade dos brasileiros: alimento de qualidade. O trabalho no campo começa muito cedo, portanto, precisamos unir forças para lutar contra esta reforma cruel e desumana”, concluem os vereadores.

(Assessoria Câmara Municipal de Irati)

 

Adicionar Comentário

Você pode adicionar um comentário preenchendo o formulário a seguir. Campo de texto simples. Endereços web e e-mail são transformados em links clicáveis.

NAVEGUE AQUI