Você está aqui: Página Inicial / Sobre a Câmara / Fundação

Instalação da Câmara e do Município

por Administrador publicado 24/02/2015 21h35, última modificação 06/03/2015 10h50

ATA


"Aos quinze dias do mes de julho do ano de mil novecentos e sete, ao meio dia, nesta Vila de São João do Irati, na Sala da Camara Municipal - diz a ata de instalação do município - compareceram o presidente da Câmara Municipal de Santo Antonio de Imbituva, sede deste Termo, cidadão Miguel Côco, o secretário da mesma, cidadão Elysio Coelho de Morais, o Tabelião da sede do Termo, cidadão Alfredo Carneiro Franco, os juizes distritais deste Distrito, cidadãos Manoel Grácia, Braz Calderari, José Freitas dos Santos, o sub-comissário de policia, cidadão Francisco Thomaz Pires, o escrivão distrital, cidadão Affonso Ribeiro  de Souza e avultadissimo número de pessoas e exmas. familias, dentre as quais muitas pessoas gradas, como sejam o Cel. Antonio Alves Pires e sua exma. família, Ten. Cel. Francisco de Paula Pires e sua exma. família, o Major Firmino José da Rocha e sua exma. família, o Capitão Nicolau Victor de Benedicto e sua exma. família, o Capitão Manoel Grácia e sua exma. família, presente também o Gremio Musical Iratiense, composto dos amadores Abílio Augusto de Carvalho Bastos, Marcolino Joaquim Maria, Eugênio M. Mendes, Cleofas de Barros Fonseca, Emilio Viana, Affonso Ribeiro de Souza, José Garcia de Lima, João V. de Castro, Manoel da Silva Quadros, Juvenal Manoel do Nascimento e Constante de Paula Queiroz, passou-se a fazer a instalação solene e legal da nova vila e município de São João do Irati, achando-se presentes o Prefeito Municipal, cidadão Emilio Batista Gomes, os camaristas eleitos Benedicto de Morais, Vicente de Benedicto, Paulo dos Santos Xisto, Cesar Bittencourt, Juvenal de Paula Pires, Augusto Alfredo de Cristo e suplentes Eugênio Manoel Mendes, Francisco de Paula e Silva, Joaquim Manoel Pereira, Antonio Ferreira Pontes, Pedro Floriano Artigas e Manoel José Pedrozo; o Presidente da Câmara Municipal de Imbituva, acompanhado de seu secretário, aqui presentes, visto terem sido convidados para este ato, ocupando o lugar de honra, chamaram, junto de si, o Tabelião Alfredo Carneiro Franco para em seus nomes, da Câmara Municipal de Imbituva, servir de orador oficial, representando-os, pela palavra, no presente ato. Tomaram seus respectivos lugares os camaristas eleitos deste novo município de São João do Irati, criado pela Lei n.° 716, de 2 de abril de mil novecentos e sete, os quais fizeram publicamente a promessa solene de, sob suas palavras, exercerem com honra e lealdade os cargos para os quais foram eleitos, tendo em vista o bem do público e a prosperidade do município; isto feito o presidente da Câmara Municipal de Imbituva, cidadão Miguel Côco, de acordo com os novos camaristas, declarou a nova Câmara Municipal de Irati de posse de suas funções e em seguida foi aclamado para ocupar a cadeira de Presidente o cidadão Paulo dos Santos Xisto, o qual convidou para servir de secretário interino cidadão Manoel Vieira de Souza, que, aceitando, passou a servir e a escrever a presente ata. Achando-se empossada a nova Câmara, na forma da lei, como ficou dito, o Presidente aclamado designou uma comissão composta dos camaristas Benedicto de Morais, Cesar Bittencourt e Juvenal de Paula Ribas para receberem o novo Prefeito, cidadão Emílio Batista Gomes, que acompanhado da referida comissão, entrou no recinto, sentando-se em lugar de honra, à cabeceira da mesa, o qual, apresentando o seu título de nomeação, com a promessa feita perante o Governo do Estado, declarou que grato e desvanecido pela subida honra que lhe foi conferida com o presente cargo, promete ainda agora, perante a Câmara Municipal e o povo iratiense, aqui presente, sob sua palavra de honra, exercer o cargo tal o qual foi nomeado, mandando e fazendo executar as leis emanadas da Câmara Municipal da vila de Irati, dentro dos limites das leis estaduais e da União. Em seguida, o orador oficial, Tabelião Alfredo Carneiro Franco, tomando a palavra, leu em primeiro lugar a lei que criou o nosso município, depois do que produziu brilhante alocução, na qual fez sentir, com clareza, as vantagens da emancipação deste povo que, tendo atingido a sua maioridade, está apto para reger-se municipalmente com toda a dignidade, visto que tem elementos de sobejo e na conclusão levantou os seguintes brindes: A Nação Brasileira, ao excelso governo Federal, ao Exmo. Dr. João Candido Ferreira, digníssimo Presidente do Estado, as autoridades legalmente constituídas do Termo de Santo Antonio de Imbituva, à Comarca de Ponta Grossa, à Câmara Municipal do novo município de Irati, às exmas. famílias do novo município, ao Grêmio Musical Iratiense, ao povo iratiense em geral. Pelo novo Prefeito foi apresentada a sua mensagem que, por falta de tempo, fica para ser transcrita na ata da próxima sessão, afim de ser tomada na devida consideração. Passando-se a proceder a eleição da Presidência da Câmara e das comissões, deu o resultado seguinte: Benedicto de Morais com cinco votos, Paulo dos Santos Xisto com um voto; Comissão de Legislação, Justiça e Orçamento: Juvenal de Paula Ribas, Vicente de Benedicto e Cesar Bittencourt; Comissão de Obras Públicas, Comércio e Indústrias: Cesar Bittencourt, Juvenal de Paula Ribas e Paulo dos Santos Xisto; Comissão de Rocio e Quadro Urbano: Paulo dos Santos Xisto, Vicente de Benedicto e Augusto Alfredo de Cristo; Comissão de Higiene e Exame de Contas: Cesar Bittencourt, Paulo dos Santos Xisto e Juvenal de Paula Ribas. Depois de concluida a eleição do Presidente e Comissões, o presidente aclamado, Paulo dos Santos Xisto, convidou o presidente eleito, Benedicto de Morais, a apresentar o compromisso legal e tomar posse, o qual aceitando assim o cumpriu, ficando na presidência efetiva da nova Câmara durante o corrente exercício. E nada mais havendo a tratar o Presidente encerrou a sessão, convidando a Câmara a reunir-se amanhã, às dez horas do dia, e mandou lavrar esta ata, em que todos assinam. Eu, Manoel Vieira de Souza, secretário, a escrevi. a. Miguel Coco, Emilio Batista Gomes, Benedicto de Morais, Cesar Bittencourt, Algusto Alfredo de Cristo, Paulo dos Santos Xisto, Juvenal de Paula Ribas, Vicente de Benedicto, Alfredo Carneiro Franco, Manoel Vieira de Souza, Francisco de Paula Pires, Antonio Alves Pires, Elysio Coelho de Morais, Braz Calderari, José Freitas dos Santos, Francisco de Paula e Silva, Miguel Chuchene, Pedro Valentim Calderari, Ernersto Garcez da Luz, Bonifácio Braga de Cristo, José Tobias Borges, Pedro Florindo Artigas, Pedro Laurentino do Bonfim, Antonio Alves Batista, Firmino José da Rocha, Felix Ferreira, Artur Batista Peixoto, José Manfredini, Trajano Peixoto, Antonio Ferreira Pontes, Júlio Vieira Lisboa, Carlos Hecker, Otávio José do Nascimento, Rodrigo C. Rocha, João Fortes da Luz, Francisco Soares, Amantino de Almeida e Silva, Raphael Greca, Antonio Braga dos Santos Ribas, Nicolau Victor de Benedicto e Armando de Oliveira Roza”.

 

Fonte: ORREDA, José Maria. Irati. Irati, PR : EDIPAR, 1981.


ATA ORIGINAL EM PDF

NAVEGUE AQUI